Outras Edições

Em destaque Mundo

Raio cai perto da Casa Branca e mata 3 pessoas; cientistas alertam sobre mudanças climáticas

Nos EUA, as chances de se ser atingido são menores que 1 em 1 milhão

Crédito: Reuters - 06/08/2022 - Sábado, 13:10h

Washington - Cientistas dizem que as mudanças climáticas estão aumentando a probabilidade de raios nos Estados Unidos, depois que um raio atingiu uma praça perto da Casa Branca, matando três pessoas deixando uma em estado crítico.

As condições quentes e úmidas em Washington, na quinta-feira (4), foram propícias para a eletricidade. A temperatura do ar chegou a 34 graus Celsius, ou seja, 3°C acima da temperatura máxima normal para o dia 4 de agosto nos últimos de 30 anos, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia.

Mais calor pode atrair mais umidade para a atmosfera, ao mesmo tempo em que incentiva uma rápida corrente ascendente --dois fatores-chave para partículas carregadas, que levam a raios. Um estudo importante divulgado em 2014 na revista Science alertou que o número de raios poderia aumentar em 50% neste século nos Estados Unidos. Cada 1°C de aquecimento se traduziria em um aumento de 12% no número de queda de raios.

O aquecimento rápido do Alasca levou a um aumento de 17% na atividade de raios desde a década de 1980, que foi mais fria. E na Califórnia, que é tipicamente seca, um conjunto de cerca de 14.000 raios em agosto de 2020 provocou alguns dos maiores incêndios florestais já registrados no Estado.

​​Além dos Estados Unidos, há evidências de que a incidência de raios também está disparando na Índia e no Brasil.

Mas, mesmo com o aumento dos raios, ser atingido por um ainda é algo extremamente raro nos Estados Unidos, dizem os especialistas. Cerca de 40 milhões de raios caem no país todos os anos, de acordo com o Centro de Controle de Doenças --com as chances de se ser atingido sendo menores que 1 em 1 milhão.

Entre aqueles que são atingidos, cerca de 90% sobrevivem, diz o CDC.

Dois homens e duas mulheres visitavam a Lafayette Square, em Washington, ao norte da Casa Branca, na quinta-feira, quando foram afetados por um raio que atingiu o chão durante uma violenta tempestade à tarde.

O raio caiu perto de uma árvore que fica a alguns metros da cerca que circunda a residência presidencial e os escritórios em frente à praça, que costuma ficar lotada de visitantes, especialmente nos meses de verão.

Todas as quatro vítimas sofreram ferimentos graves e foram levadas para hospitais da região. James Mueller, 76 anos, e Donna Mueller, 75 anos, de Janesville, Wisconsin, morreram mais tarde, disse o Departamento de Polícia Metropolitana.

Mais tarde na sexta-feira, uma terceira vítima, um homem de 29 anos, foi declarado morto, disse a polícia. Mais detalhes sobre a vítima estavam sendo retidos até que os parentes próximos fossem notificados.

"Estamos tristes com a trágica perda de vidas", disse a Casa Branca em comunicado na sexta-feira. "Nossos corações estão com as famílias que perderam entes queridos e estamos orando por aqueles que ainda lutam por suas vidas."

Como o calor e a umidade são frequentemente necessários para produzir raios, a maior incidência acontece no verão. Nos Estados Unidos, a Flórida, um Estado subtropical, é onde mais pessoas morrem devido a raios.

Foto: Reuters

Compartilhe
Comentários

1688 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203