Outras Edições

Em destaque Japão

Japão protesta contra navios de guerra da China e Rússia ao longo de sua costa

O país também reclamou da China explorar unilateralmente recursos naturais no Mar da China Oriental

Crédito: Redação - 23/06/2022 - Quinta, 13:00h
Tóquio – O ministro da Defesa do Japão, Nobuo Kishi, protestou na quarta-feira (22) contra a presença de três navios de guerra da China e cinco da Rússia em redor do arquipélago por sua “demonstração de força”. 

Os navios da China foram vistos entre os dias 12 e 21 em diversos pontos ao redor do Japão, enquanto os da Rússia foram observados entre 16 e 21 de junho nos mesmos pontos, como Mar do Japão, costa de Hokkaido, costa do Pacífico, sul de Okinawa. 

Kishi disse que outros seis navios da marinha chinesa passaram perto da província de Okinawa quando se deslocaram do Mar da China Oriental em direção ao Pacífico entre terça-feira (21) e quarta-feira (22). 

O ministro foi enfático: "Precisamos monitorar de perto a situação", citando ainda a entrada de 29 aviões de guerra chineses na parte sudoeste da zona de identificação de defesa aérea de Taiwan. A incursão foi anunciada na terça-feira pelo Ministério da Defesa de Taiwan.

O Ministério de Defesa do Japão condenou as ações de Pequim e Moscou por um voo conjunto de longa distância de seus bombardeiros estratégicos sobre o Mar do Japão, o Mar da China Oriental e o Pacífico no final de maio.

PERFURAÇÃO 

O Japão também protestou após confirmar que a China instalou equipamentos de perfuração de um campo de gás no Mar da China Oriental, quando ambos os países têm um acordo verbal de desenvolver conjuntamente este tipo de atividade desde 2008.

O governo japonês já observou a montagem de 18 estruturas com este fim na região. 

Takehiro Funakoshi, que dirige o Escritório de Assuntos da Ásia e Oceania do Ministério das Relações Exteriores, chamou o desenvolvimento unilateral da China de "extremamente lamentável".

Ele exortou Pequim a respeitar o acordo de 2008 e retornar à mesa de negociações para elaborar um tratado de desenvolvimento conjunto.

Mas para o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, as atividades de exploração da China no Mar da China Oriental estão sendo conduzidas em águas sob a jurisdição do país. Ele disse que o Japão deveria se abster de se intrometer.


Foto: Reprodução


Compartilhe
Comentários

1532 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203