Outras Edições

Em destaque Economia

Japão confirma liberação de reserva de petróleo em resposta a pedido dos EUA

Kishida disse que seu governo continuará pressionando os países produtores para combater movimentos drásticos de preços

Crédito: Reuters - 25/11/2021 - Quinta, 09:55h

Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, disse na quarta-feira (24) que seu governo liberará reservas de petróleo em resposta a um pedido dos EUA de uma forma que não viola a lei japonesa que só permite liberações de estoque se houver risco de interrupção do fornecimento.

"Temos trabalhado com governo norte-americano para estabilizar o mercado internacional de petróleo e decidimos nos juntar aos Estados Unidos na venda de parte de nossas reservas nacionais de petróleo de uma forma que não infrinja a lei de reserva de petróleo (japonesa) existente", disse Kishida a repórteres.

O Japão vai liberar "algumas centenas de milhares de quilolitros" de petróleo de sua reserva nacional, mas o momento da venda ainda não foi decidido, disse o ministro da Indústria Koichi Hagiuda a repórteres na quarta-feira.

Funcionários do Ministério da Indústria disseram que os detalhes ainda estão sendo elaborados. Um quilolitro equivale a cerca de 6,3 barris de petróleo. Mais cedo, o jornal Nikkei informou que o Japão leiloará até o final do ano cerca de 4,2 milhões de barris de petróleo, o equivalente a cerca de um ou dois dias de sua demanda.

O estoque nacional geral é de cerca de 490 milhões de barris.

Kishida disse que o Japão continuará pressionando os países produtores de petróleo para combater os movimentos drásticos de preços.

A confirmação de Kishida veio depois que o governo do presidente dos EUA Joe Biden anunciou na terça-feira que vai liberar milhões de barris de petróleo de reservas estratégicas em coordenação com China, Índia, Coreia do Sul, Japão e Grã-Bretanha, para tentar esfriar os preços crescentes do petróleo após grandes produtores globais ignorarem vários pedidos por mais suprimentos.

Pelo plano coordenado, os Estados Unidos vão liberar 50 milhões de barris, o equivalente a cerca de dois dias e meio de demanda norte-americana. A Índia, por sua vez, disse que liberaria 5 milhões de barris, enquanto a Grã-Bretanha disse que permitiria a liberação voluntária de 1,5 milhão de barris de petróleo de reservas privadas.

Detalhes sobre a quantidade e o momento do lançamento de petróleo da Coreia do Sul e da China não foram anunciados. Seul disse que decidirá após discussões com os Estados Unidos e outros aliados.

Cotação
Os preços do petróleo permaneceram estáveis na quarta-feira, com os investidores questionando a eficácia da liberação de estoques liderada pelos Estados Unidos.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,06 dólar, ou 0,07%, a 82,25 dólares o barril, enquanto os futuros do petróleo dos EUA (WTI) recuaram 0,11 dólar, ou 0,14%, a 78,39 dólares.

Alguns países não tomaram uma posição favorável em termos de preços de petróleo e gás, disse o chefe da Agência Internacional de Energia na quarta-feira, dizendo que não há oferta suficiente chegando aos consumidores.

Analistas disseram que o efeito sobre os preços provavelmente terá vida curta, após anos de declínio nos investimentos e uma forte recuperação global da pandemia de Covid-19.

Foto: Reuters
Primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida
Compartilhe
Comentários

1237 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203