Outras Edições

Em destaque Coronavírus

Política de zero-COVID de Hong Kong prejudica status de centro financeiro, diz associação

Sedes de bancos e gestores de ativos estão pensando em mudar para longe de Hong Kong devido às restrições

Crédito: Reuters - 25/10/2021 - Segunda, 15:02h
Hong Kong - Um grupo do setor financeiro alertou nesta segunda-feira (25) que a política zero-COVID de Hong Kong e os rígidos requisitos de quarentena para viajantes internacionais ameaçam minar o status da cidade como centro financeiro.

A Associação da Indústria de Valores Mobiliários da Ásia e dos Mercados Financeiros (ASIFMA) disse que uma pesquisa com membros, incluindo alguns dos maiores bancos e gestores de ativos do mundo, mostrou que 48% estavam pensando em mudar de equipe ou funções para longe de Hong Kong devido a desafios operacionais, que incluíam incertezas em relação quando e como as restrições de viagens e quarentena serão suspensas.

Hong Kong tem algumas das restrições de viagem mais rigorosas do mundo e é virtualmente livre de COVID-19, no entanto, ao contrário da rival regional Cingapura, que está reabrindo lentamente suas fronteiras, a cidade governada pela China não tem nenhum plano público de abertura a viajantes.

Os líderes locais dizem que seu foco é remover as restrições às viagens de Hong Kong para a China continental, que também tem restrições de entrada rígidas. No momento, os viajantes de Hong Kong para o continente ainda devem ser submetidos à quarentena.

"O status de Hong Kong como um (centro financeiro internacional) está cada vez mais em risco, juntamente com sua recuperação econômica de longo prazo e competitividade como um lugar privilegiado para fazer negócios", escreveu Mark Austen, presidente-executivo da ASIFMA, em carta aberta ao secretário financeiro de Hong Kong, Paul Chan.

A carta fez uma série de recomendações, incluindo a publicação de "um roteiro para sair da estratégia da COVID-19 baseada em ‘caso zero’ de Hong Kong, além do único objetivo imediato de abrir as fronteiras com a China", bem como priorizar vacinações.

Hong Kong relatou pouco mais de 12.300 casos desde o início da pandemia, a maioria importados, e 213 mortes.

A rival regional Cingapura está expandindo as viagens sem quarentena para quase uma dúzia de países, mas as autoridades estão lutando para descobrir como fazer isso e, ao mesmo tempo, evitar um aumento de casos de Covid-19 entre idosos e pessoas com sistema imunológico fraco.


Foto: Reuters
Visão geral do Two International Finance Centre (IFC), da sede do HSBC e do Banco da China em Hong Kong
 

Compartilhe
Comentários

1237 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203