Outras Edições

Em destaque Esportes

Paralimpíada encerra com grande festa após temores causados pela pandemia do coronavírus

Agora os atletas se preparam para os próximos Jogos de Verão a serem realizados em 2024 em Paris

Crédito: Redação com CPB - 06/09/2021 - Segunda, 09:18h
Tóquio – A Paralimpíada de Tóquio encerrou na noite de domingo (5), após duas semanas de competições entre atletas com os mais diversos níveis de deficiência de todo o mundo, fechando os Jogos de Verão em meio aos desafios causados pela pandemia do coronavírus. 

A festa de encerramento da Paralimpíada correu sem público nas arquibancadas, tendo apenas algumas cadeiras ocupadas por oficiais e dignitários, como o príncipe herdeiro Akishino, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, e o primeiro-ministro Yoshihide Suga, segundo a Kyodo News. 

A cerimônia iniciou já com os atletas sentados no meio ao estádio, participando da evolução da festa com palmas e muitos sorrisos, enquanto os porta-bandeiras eram aguardados. 

A delegação brasileira foi representada por Daniel Dias. O nadador, agora aposentado oficialmente das piscinas após os Jogos de Tóquio, foi eleito no fim de semana membro do Conselho de Atletas do Comitê Paralímpico Internacional. O multimedalhista foi um dos seis escolhidos para o grupo, que representará os competidores pelos próximos três anos até os Jogos de Paris em 2024.

O encerramento teve muita música e dança, projeções coloridas, como da icônica travessia de Shibuya, em Tóquio. 

A Paralimpíada começou no dia 24 de agosto reunindo 162 países com seus cerca de 4.400 atletas, sendo dois do Afeganistão que participaram após serem evacuados do país agora controlado pelo Talibã.

Assim como a Olimpíada, a Paralimpíada de Tóquio foi igualmente cercada por temores de que serviria para a disseminação do coronavírus. 

O governo do primeiro-ministro Suga insistiu que a competição poderia ser realizada com segurança. Os atletas ficaram confinados à Vila Olímpica e às instalações esportivas, com os participantes estrangeiros tendo que deixar o país imediatamente no fim dos Jogos. 

O público japonês, porém, ficou dividido sobre a decisão dos organizadores de seguir em frente com a realização dos jogos, que foram adiados em um ano devido às infecções por coronavírus se alastrando pelo país e pelo mundo. 

Enquanto as províncias do Japão registravam cada dia mais recordes de infecções, os organizadores conseguiram manter taxas baixas de infecções entre atletas e trabalhadores. 

Pelo menos 301 pessoas ligadas à Paralimpíada testaram positivo para a Covid-19. Entre os casos estão funcionários, membros da mídia, atletas, voluntários e integrantes da organização do evento. 

Durante a cerimônia de encerramento, a bandeira paralímpica foi passada para a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, representante dos Jogos de Verão de 2024. 

A presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Verão, Seiko Hashimoto, elogiou os atletas, dizendo que eles ajudaram a tornar os jogos um sucesso “diante de circunstâncias tão difíceis”. 

Hashimoto disse ainda: "Ficamos maravilhados com suas performances surpreendentes. Vimos sua convicção, determinação e trabalho árduo sem fim ao se recusar a estabelecer limites para si mesmo."

Já o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Andrew Parsons, lembrou que "a jornada não pode terminar aqui", chamando a cerimônia de "uma abertura para um futuro brilhante e inclusivo".

Ele falou o seguinte: “Devemos ver além dos atletas que tiveram um desempenho tão bom aqui e ver os 1,2 bilhão de pessoas com deficiência. Eles podem, e querem, ser cidadãos ativos em um mundo inclusivo.”

No quadro de medalhas, a China terminou na liderança, com 96 medalhas de ouro, 60 de prata e 51 de bronze, seguida pela Grã-Bretanha e Comitê Paralímpico Russo. 

O Brasil se despediu com sua melhor campanha na história dos Jogos, com um total de 72  medalhas, sendo 22 de ouro, 20 de prata e 30 de  bronze, na sétima colocação no quadro. O Japão terminou em 11º lugar, com o total de 51 medalhas, ou 13 ouros, 15 pratas e 23 bronzes. 

No final da cerimônia de encerramento, um coro incluindo um intérprete de língua de sinais cantou "What a Wonderful World", após o qual o estádio se fechou e fogos de artifício iluminaram o céu, com telas dentro do estádio exibindo a palavra "Arigato".


Foto: Matsui Mikihito/CPB


Compartilhe
Comentários

1744 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203