Outras Edições

Em destaque Japão

Diversas cidades japonesas pedem aos visitantes: não alimentem os animais selvagens!

O lixo deixado pelos visitantes em pontos da natureza também interfere na vida selvagem

Crédito: Redação - 14/06/2021 - Segunda, 13:53h
Tóquio – O Japão tem em suas belas paisagens naturais uma fauna muito rica. O problema é que devido a diversos fatores, como poluição, exploração de terras, derrubada de árvores, os animais estão encontrando menos alimentos em seus habitats e tentam se aproximar de áreas urbanas. Mas algumas pessoas estão preocupando as autoridades quando facilitam a vida dos bichos, dando-lhes o que comer. 

Várias cidades têm alertado há anos que as pessoas não alimentem os animais selvagens. 

A cidade de Ichikawa, na província de Chiba, explica em seu site que a ligação entre humanos e animais selvagens se dá pela alimentação. No caso de Ichikawa, o problema envolve pombos, corvos, gaivotas de cabeça preta e patos. A interferência humana na alimentação de animais selvagens pode afetar o equilíbrio natural destes bichos. 

No Parque Nacional Shiretoko, na província de Hokkaido, área com riquíssima fauna e flora, é proibido alimentar os animais selvagens. O local alerta que os visitantes podem encontrá-los pelo caminho, mas infelizmente muitos dos turistas já foram vistos alimentando os bichos, atitude que não trará bons resultados. 

O site do parque informa que ao encontrarem comida fácil nas mãos de pessoas, bichos como ursos pardos, mudarão seu comportamento. Deixarão de procurar pelos alimentos que integram sua cadeia alimentar e irão se aproximar dos humanos sem hesitação. 

O alto teor calórico nos alimentos humanos, não encontrado na natureza, pode causar indigestão nos amimais, além de doenças e até a morte. 

Não bastasse isso tudo, os visitantes deixam lixo por onde passam. Uma lata deixada por um turista foi encontrada pelos chefes do parque contendo marca de dentes de ursos pardos. 

Na cidade de Koshigaya, província de Saitama, também há um alerta para que as pessoas não alimentem os animais selvagens, o que pode ter impacto no meio ambiente. 

Em Misaki, província de Okayama, o tema é tratado de forma mais direta, pedindo que as pessoas não se deixem levar pela emoção de ver um animal com fome se aproximando. 

O site da cidade explica que os animais vão se concentrar em locais onde encontram comida regularmente. E uma das consequências disso é que os animais vão também fazer ali suas necessidades e afetar também a vizinhança. 

No caso de aves migratórias que, seguindo o instinto da natureza, deveriam viajar para longe, param de migrar porque o alimento é encontrado facilmente com humanos. 

Itabashi, região especial da área metropolitana de Tóquio, também tem alertado as pessoas para que não entreguem alimentos aos animais selvagens. Ainda que pareça um ato de compaixão, o site local alerta que estes não são bichos de estimação. 

O alerta vale não apenas para quem mora muito próximo da natureza, mas também para grupos que fazem churrasco, deixando restos de comida e lixo no local. 


Foto: Reprodução/Parque Shiretoko 
O sinal no Parque Shiretoko pede que as pessoas não alimentem os ursos pardos e a vida selvagem 


Compartilhe
Comentários

958 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203