Outras Edições

Em destaque Economia

Investigação conclui que Toshiba conspirou com governo japonês para influenciar acionistas

A empresa disse que "analisará cuidadosamente o relatório"

Crédito: Reuters - 11/06/2021 - Sexta, 14:07h

Tóquio - O Ministério do Comércio do Japão efetivamente conspirou com a administração da Toshiba para influenciar os votos dos acionistas sobre indicados a diretor na assembleia geral anual do ano passado, concluiu uma investigação independente na quinta-feira (10).

Desacreditando os esforços do governo para melhorar a governança corporativa no Japão, o relatório dos investigadores descreve como o Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI) se apoiou no fundo de doação da Universidade de Harvard e outros investidores estrangeiros na Toshiba.

As revelações vieram depois que o principal acionista da Effissimo Capital Management, com sede em Cingapura, e outros investidores ativistas, em março, pressionaram com sucesso por uma investigação - uma vitória histórica para o ativismo dos acionistas no Japão.

A Reuters havia reportado anteriormente que o fundo de doação de Harvard havia sido informado por um consultor do governo japonês que poderia estar sujeito a uma investigação regulatória se o fundo não seguisse as recomendações da administração na assembleia de julho passado.

Isso pareceu ser corroborado pela investigação, que descobriu que a Toshiba havia de fato pedido a um conselheiro do governo para falar com o fundo de Harvard para mudar seu voto de forma que apoiasse a administração da Toshiba e se opusesse às propostas dos acionistas ativistas.

O fundo de Harvard acabou se abstendo de votar.

A investigação também descobriu que a Toshiba, com o ministério, tentou forçar a Effissimo a retirar as propostas dos acionistas para indicados ao conselho com o objetivo de melhorar a governança.

"A Toshiba, por assim dizer em uníssono com o METI, elaborou um plano para impedir a Effissimo de exercer o seu direito de proposta de acionista na assembleia", disse o relatório que foi conduzido por três advogados.

A Toshiba disse que "analisará cuidadosamente este relatório de investigação e planeja anunciar seus comentários sobre o resultado desta investigação em uma data posterior".

O ministro do Comércio do Japão, Hiroshi Kajiyama, disse nesta sexta-feira (11) que nunca instruiu o consultor a entrar em contato com os acionistas da Toshiba.

Estima-se que os investidores ativistas representem cerca de 25% da base de acionistas da Toshiba - uma proporção incomumente grande depois que a empresa, à beira do colapso, teve que emitir rapidamente cerca de 5,5 bilhões de dólares em ações em 2017.

Foto: Reuters
Compartilhe
Comentários

1462 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203