Outras Edições

Em destaque Japão

Pai e filho acusados de ajudar Ghosn a fugir do Japão chegam a Tóquio para enfrentar interrogatório

Os suspeitos podem ser detidos por até 20 dias antes de serem indiciados

Crédito: Reuters - 02/03/2021 - Terça, 18:39h

Tóquio - Um pai e um filho norte-americanos acusados ​​de ajudar o ex-presidente da Nissan Motor, Carlos Ghosn, a fugir do Japão, chegaram a Tóquio nesta terça-feira (2) para enfrentar dias de interrogatório de promotores por seu papel no elaborado plano de fuga.

Uma testemunha da Reuters viu o avião que transportava os dois, que foram extraditados pelas autoridades dos EUA na segunda-feira, pousar no aeroporto de Narita (Chiba). Eles foram escoltados até um ônibus da polícia.

O veterano das Forças Especiais do Exército dos EUA, Michael Taylor, e seu filho, Peter Taylor, não serão indiciados imediatamente, mas provavelmente enfrentarão acusações após a conclusão de uma investigação.

Seus advogados travaram uma batalha de meses para evitar a extradição, mas agora eles irão enfrentar as acusações de ajudar Ghosn a escapar do país em uma caixa. A defesa argumenta que os Taylors não poderiam ser processados ​​por ajudar alguém a “quebrar a fiança” e que, se extraditados, enfrentariam a possibilidade de interrogatórios implacáveis ​​e tortura.

De acordo com a lei japonesa, os suspeitos podem ser detidos por até 20 dias antes de serem indiciados ou soltos e não podem ter seus advogados presentes durante o interrogatório dos promotores. Uma vez acusados, os réus dificilmente conseguem sair sob fiança.

A Suprema Corte dos EUA abriu no mês passado o caminho para a extradição dos Taylors, que estão sob custódia dos EUA desde sua prisão em maio.

“Este é um dia triste para a família e para todos os que acreditam que os veteranos merecem um tratamento melhor de seu próprio país”, disse o advogado Paul Kelly em um comunicado na segunda-feira.

Embora os promotores japoneses tenham se recusado a dizer onde os dois ficarão detidos, um local potencial é a Casa de Detenção de Tóquio, a principal prisão da cidade onde Ghosn foi mantido por meses.

Os Taylors teriam ajudado Ghosn a fugir do Japão em 29 de dezembro de 2019, escondido em uma caixa e em um jato particular antes de chegar ao Líbano, que não tem tratado de extradição com o Japão.

Ghosn é acusado de se envolver em delitos financeiros, inclusive informar uma remuneração menor em declarações financeiras da Nissan, mas nega qualquer irregularidade.

Procuradores disseram que o veterano Taylor, especialista de segurança particular de 60 anos, e o filho Peter Taylor, de 27 anos, receberam 1,3 milhão de dólares pelo serviço.

Foto: Reuters
Michael Taylor é escoltado até um ônibus da polícia no aeroporto de Narita
Compartilhe
Comentários

1116 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203