Outras Edições

Em destaque Coronavírus

Suga vai ampliar estado de emergência para Aichi, Gifu, Osaka, Hyogo, Quioto, Tochigi e Fukuoka

O premiê foi criticado por causa de uma resposta lenta, confusa e fragmentada à pandemia

Crédito: Reuters - 13/01/2021 - Quarta, 09:54h

Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, vai anunciar nesta quarta-feira (13) a ampliação do estado de emergência para mais sete províncias, em meio ao aumento de casos de coronavírus e ao risco de colapso no sistema médico nesses locais.

O estado de emergência está vigorando desde a semana passada em Tóquio, Kanagawa, Saitama e Chiba, mas agora será ampliada para Aichi, Gifu, Osaka, Hyogo, Quioto, Tochigi e Fukuoka, segundo a emissora NHK.

Adicionar essas sete províncias significaria um estado de emergência para mais da metade da população de 126 milhões de pessoas.

De acordo com a lei japonesa, o primeiro-ministro pode declarar estado de emergência, o que dá às autoridades locais a base legal para pedir aos moradores e empresas que restrinjam os movimentos e o trabalho.

O estado de emergência em vigor em Tóquio, Kanagawa, Saitama e Chiba vai até 7 de fevereiro focando a redução do horário de funcionamento de bares, restaurantes e estabelecimentos noturnos, com pedido para fechar às 20h e servir bebidas alcoólicas somente até as 19h.

As mesmas restrições devem valer para Aichi, Gifu, Osaka, Hyogo, Quioto, Tochigi e Fukuoka.

Suga foi criticado pelo que muitos chamaram de uma resposta lenta, confusa e fragmentada à pandemia, conforme as infecções chegam a níveis recordes no país.

Cerca de 79% dos entrevistados em uma pesquisa da agência de notícias Kyodo disseram que sua decisão de declarar emergência para Tóquio veio tarde demais.

Os casos diários no Japão atingiram um recorde de 7.882 na sexta-feira passada, elevando a contagem geral para quase 300.000, segundo a NHK.

Em uma tentativa de ajudar o setor de turismo, o governo ofereceu subsídios para incentivar viagens, mas a campanha, chamada Go To Travel, foi criticada devido ao risco de disseminação do coronavírus e Suga foi forçado a suspendê-la no mês passado, após forte pressão.

Agora, o governo está pedindo à população que fique em casa o máximo possível.

“Por favor, evitem sair, não apenas à noite, mas também durante o dia”, disse o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, no Twitter, acrescentando que o movimento de pessoas no fim de semana não diminuiu, apesar da emergência.

Foto: Reuters
Primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga
Compartilhe
Comentários

770 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203