Outras Edições

Em destaque Economia

Índice de confiança de grandes empresas japonesas é positivo após queda de infecções por coronavírus

Um funcionário do governo disse que o resultado mostrou que as condições de negócios estão melhorando em vários setores

Crédito: Redação - 11/09/2020 - Sexta, 16:41h
Tóquio – A expectativa entre as grandes empresas japonesas no período de julho a setembro ficou positiva pela primeira vez em um ano, se recuperando de uma queda devido ao impacto econômico da pandemia de coronavírus, revelou uma pesquisa do governo na sexta-feira (11).

Segundo a Kyodo News, o índice de confiança que cobre as empresas capitalizadas em 1 bilhão de ienes ou mais ficou em mais 2,0 no terceiro trimestre de 2020, ante menos 47,6 no período de abril a junho, de acordo com a pesquisa conjunta do Ministério das Finanças e do Gabinete do Governo.

O resultado refletiu a retomada gradual da atividade econômica em todo o país, após o fim do estado de emergência no final de maio, quando ainda vigorava o isolamento social e os negócios não essenciais suspenderam suas operações.

Declarada pela primeira vez para Tóquio e seis outras áreas no início de abril, a emergência do vírus foi um duro golpe para a terceira maior economia do mundo, com a leitura no segundo trimestre deste ano marcando a mais baixa desde o primeiro trimestre de 2009, quando chegou a menos 51,3 na sequência da crise financeira global.

O índice caiu por três trimestres consecutivos desde o período de outubro a dezembro do ano passado, quando menos 6,2 foi registrado após um aumento da taxa de imposto sobre o consumo de 8 por cento para 10 por cento em 1º de outubro.

Os resultados da última pesquisa também exibiram uma lacuna de sentimento entre as empresas, com o índice para as pequenas capitalizado em 10 milhões de ienes ou mais, mas menos de 100 milhões de ienes permanecendo negativos, apesar de sua melhora para menos 25,8 no trimestre de menos 61,1 no período anterior.

Para empresas de médio porte com capitalização de 100 milhões de ienes ou mais, mas menos de 1 bilhão de ienes, o índice ficou em menos 8,1. Foi menos 54,1 em abril-junho.

Os índices são calculados subtraindo a porcentagem de empresas que relatam piora nas condições daquelas que observam melhorias.

"O resultado mostrou que as condições de negócios estão melhorando em vários setores, especialmente fabricantes de automóveis e operadoras de restaurantes, hotéis e serviços de transporte", disse um funcionário do governo a jornalistas.

“O número (entre as grandes empresas) tornou-se positivo, mas acreditamos que ainda estão sofrendo com as repercussões da pandemia”, acrescentou o responsável.

Por setor, o índice dos grandes fabricantes foi de mais 0,1, acima de menos 52,3 e ficando positivo pela primeira vez em sete trimestres. 

Recuperações notáveis foram observadas no sentimento de fabricantes de automóveis e peças automotivas e fornecedores de equipamentos de informação e telecomunicações.

O índice para grandes fabricantes ficou em mais 2,9, acima de menos 45,3, com o oficial dizendo que mais pessoas jantaram e fizeram viagens depois que os pedidos de permanência em casa e as recomendações contra viagens entre províncias foram suspensas em maio e junho, respectivamente, beneficiando os operadores de serviço.

Olhando para o futuro, o índice que prevê as condições de negócios para grandes empresas nos três meses até dezembro é de mais 2,9, e o do trimestre seguinte é de mais 2,4.

A pesquisa cobriu 14.102 empresas com capitalização de 10 milhões de ienes ou mais, das quais 11.221, ou 79,6 por cento, responderam à pesquisa até 15 de agosto.


Foto: Reuters

Compartilhe
Comentários

629 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203