Outras Edições

Em destaque Comunidade

Projeto mapeia principais legados dos japoneses no Brasil

Conheça os valores nikkeis que podem influenciar o comportamento da sociedade brasileira

Crédito: Redação - 22/07/2020 - Quarta, 13:57h

Matéria publicada na revista Alternativa, edição 493

Tóquio - “Japonês, garantido, né!” A frase muito ouvida desde os primeiros anos da imigração japonesa no Brasil pode ser traduzida em honestidade, valor que ficou associado aos nikkeis e foi passado de geração a geração com outros legados. A vontade e intenção de mapear outros valores nikkeis e resgatar elementos da cultura japonesa presentes no cotidiano das famílias nipo-descendentes, levou um grupo de jovens líderes a dar vida ao Projeto Geração.

A ideia de fazer esse levantamento no Brasil surgiu após o grupo tomar conhecimento de um monumento em pedra existente no Havaí, onde constam 12 valores que os japoneses teriam passado aos seus descendentes. A ilha americana foi o primeiro lugar do mundo a receber levas de imigrantes do Japão.

No caso do Brasil, onde vive a maior comunidade de japoneses fora do país de origem, foram reunidos oito valores marcantes na história dos nipo-descendentes. São eles: 

Perseverança
Integridade
Gratidão
Coletividade
Respeito
Responsabilidade
Gentileza
Educação

Para entender os valores herdados e praticados por essa comunidade, o grupo do Projeto Geração decidiu fazer o levantamento em forma colaborativa. Uma série de workshops com essa finalidade foi conduzida por André Saito, professor da Fundação Getúlio Vargas e Senac SP, e membro do Conselho da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento.

Segundo Alexandre Kawase, da JCI Brasil-Japão e integrante do Projeto Geração, nesses encontros os participantes compartilharam episódios e se conectaram. Os valores mais citados foram perseverança, integridade, gratidão, educação (no sentido do aprendizado), coletividade, respeito, gentileza e responsabilidade. Quase todos são valores morais, com exceção de educação. “Ele apareceu com frequência, porque na história da imigração japonesa, o estudo foi fator importante para a ascensão social dos nikkeis”.

Ricardo Nishimura, presidente da Comissão Kakehashi Japão-Brasil do Bunkyo e também integrante do Projeto Geração, diz que na segunda fase, a intenção é trabalhar para alimentar o processo que possibilite a implementação e disseminação dos valores pelo Brasil.

O público-alvo inclui também os “newkeis”, terminologia criada por Kawase para definir os não descendentes simpatizantes da cultura japonesa. “Trata-se de um termo que tem uma certa sonoridade e guarda relação semântica com ‘novo nikkei’, além de uma similaridade fonética com nikkei. Chamar de não descendente, ‘gaijin’, não é uma forma inclusiva. O ‘newkei’ é mais simpático para se referir a esse grupo”, diz.

Na opinião de Ricardo, o fato dos valores nikkeis poderem ser transmitidos de geração a geração, possa ser também uma forma eficiente e alternativa para manter a valorização e divulgação da cultura japonesa, independente da geração e do fenótipo japonês. “No Havaí, mesmo gerações que não carregam mais os traços japoneses, mantêm os valores e a essência da cultura japonesa”, cita como exemplo.

Fotos: Cedidas/Alternativa
Nos workshops, participantes compartilharam histórias e valores nikkeis

A matéria completa pode ser lida na revista Alternativa, edição 493, de 18 de junho de 2020.

Compartilhe
Comentários

629 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203