Outras Edições

Em destaque Japão

Governo central deve enviar 10 mil membros das Forças de Autodefesa para Kyushu

Equipes de resgate também estão sendo enviadas para as regiões afetadas pelas chuvas

Crédito: Redação - 04/07/2020 - Sábado, 15:40h
Kyushu – Antes do meio-dia deste sábado (4), as autoridades de Kyushu haviam emitido ordem de evacuação para 12 municípios de Kumamoto e um de Kagoshima devido às chuvas torrenciais que têm castigado a região de Kyushu, segundo a NHK. 

Enquanto alguns sites japoneses indicam que 76 mil evacuaram, a Kyodo publicou que os governos locais ordenaram o refúgio para mais de 200 mil pessoas. 

Duas pessoas foram resgatadas de um deslizamento de terra em Tsunagi, mas não mostraram sinais vitais, disse o governo da província de Kumamoto, citando ainda que seis continuam desaparecidas em Ashikita, além de uma na cidade de Hitoyoshi e outra em Tsunagi. Outra pessoa ainda em Ashikita estava em estado crítico.

Mesmo após a diminuição da intensidade da chuva, as autoridades meteorológicas continuam instando as pessoas a permanecerem alertas contra inundações e deslizamentos de terra.

A agência meteorológica diz que o ar quente e úmido avançou para uma frente e um sistema de baixa pressão.

Isso criou condições atmosféricas instáveis em grandes áreas do país, com uma faixa de nuvens de chuva cobrindo principalmente Kyushu.

Para se ter uma ideia, choveu mais de 100 milímetros por hora em partes da província de Kumamoto.

O rio Kuma, no sul de Kumamoto, inundou e uma ponte foi levada. 

Os serviços de emergência dizem que atenderam mais de 100 ligações de pedido resgate.

Haruka Yamada, 32, moradora da cidade de Ashikita em Kumamoto, disse que as casas próximas já estavam inundadas quando ela acordou com o som da chuva por volta das 4 da manhã.

"Vi grandes árvores e partes de casas sendo levadas e as ouvi colidindo com alguma coisa. O ar está cheio do cheiro de vazamento de gás e esgoto", disse ela.

A frente de chuva que provocou a chuva em Kumamoto e Kagoshima, bem como na província de Miyazaki, na fronteira com eles, deve se espalhar pelas áreas do oeste e leste do Japão até domingo, informou a agência meteorológica, alertando para fortes chuvas, particularmente em partes do oeste do Japão.

AUXÍLIO FEDERAL 

O primeiro-ministro japonês Abe Shinzo instruiu seus ministros a tomar todas as medidas possíveis para lidar com os desastres das chuvas no sudoeste do país, com a prioridade de salvar vidas.

Abe realizou uma reunião na manhã deste sábado (4) para discutir as respostas do governo, depois que um forte alerta de emergência foi emitido em Kumamoto e Kagoshima. 

O secretário-chefe do Gabinete Suga Yoshihide e outros ministros participaram.

Abe disse que o governo planeja enviar cerca de 10.000 membros das Forças de Autodefesa para as regiões, e que o ministro da Administração de Desastres, Takeda Ryota, também irá para as áreas afetadas.

Ele instruiu os ministros a disponibilizar informações sobre chuvas e inundações nos rios e a trabalhar em estreita colaboração com os municípios em suas respostas de emergência.

Abe pediu aos moradores das áreas afetadas que sigam as orientações de evacuação e tenham cautela.

A Agência de Gerenciamento de Incêndios e Desastres diz que cerca de 450 profissionais de resgate estão indo para a província de Kumamoto e outras próximas, incluindo Fukuoka e Oita.

A Agência Nacional de Polícia diz que cerca de 120 policiais de províncias próximas também participarão das operações de resgate.


Foto: Reprodução/TBS News



Compartilhe
Comentários

338 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203