Outras Edições

Em destaque Brasil

Chuva leva caos a São Paulo; bombeiros atendem mais de 7 mil chamados

Foi o segundo maior volume de chuva em São Paulo para um mês de fevereiro em 77 anos

Crédito: Agência Brasil - 11/02/2020 - Terça, 12:48h
São Paulo - As fortes chuvas que atingem São Paulo resultaram em 7,6 mil chamados ao Corpo de Bombeiros desde a meia-noite de domingo (9) até as 16h30 desta segunda-feira (10) na capital paulista e região metropolitana de São Paulo.

Dentre o total de chamados, foram registradas 932 ocorrências de enchentes, 166 de desabamentos ou desmoronamentos e 182 de quedas de árvores.

CHUVA

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 114 milímetros de precipitação na zona norte da capital paulista. É o segundo maior volume de chuva em São Paulo para um mês de fevereiro em 77 anos. 

O nível do Rio Pinheiros é o maior nos últimos 15 anos, informou o Departamento de Águas e Energia Elétrica. Segundo o governo do estado de São Paulo, o nível acumulado de chuva que atingiu a capital paulista superou a média esperada para todo o mês de fevereiro, durante apenas três horas de precipitação, com 100 milímetros de chuva. 

Em nota, o governo do estado informou que retirou sedimentos do leito do Pinheiros equivalentes a 28 mil caminhões basculantes. Também houve a retirada de 9 mil toneladas de lixo das águas.

“Na capital, o rio Tietê possui 53 bombas sob responsabilidade do Daae (Departamento de Águas e Energia Elétrica) que passam por manutenção semanal. 

Em 2019, o desassoreamento foi feito ao longo de 44 quilômetros do rio e retirou mais de 400 mil toneladas de sedimentos como areia e argila em 2019, com investimento de R$ 49 milhões. Em 2020, está previsto investimento de mais R$ 20 milhões para ações, especialmente no Alto Tietê", diz a nota.

SUSPENSÃO

O Tribunal de Justiça de São Paulo  (TJSP) suspendeu o expediente hoje em todas as unidades judiciais e administrativas das comarcas da Capital, Barueri, Botucatu, Cubatão, Franco da Rocha, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Jandira e Osasco.

“A medida é necessária em razão do caos que chuvas intensas e alagamentos estão causando nas cidades. A Presidência do TJSP também informa que, aos funcionários que chegarem a suas unidades até às 11 horas e quiserem, espontaneamente, permanecer até 17 horas, quando todos serão dispensados, serão concedidas horas credoras”, informa a nota.

A Polícia Federal também cancelou o atendimento ao público na Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo. “Os requerentes de passaporte e estrangeiros com agendamento programado para a data de hoje poderão retornar até o dia 28 de fevereiro, sem necessidade de reagendar o seu atendimento.”

TEMPESTADE NA EUROPA 

Cerca de 180 voos saindo de e em direção ao aeroporto de Frankfurt (Alemanha) foram cancelados no domingo (9), disse uma porta-voz da operadora aeroportuária Fraport, e severas interrupções são esperadas também no sistema ferroviário uma vez que a Alemanha está sendo atingida pela tempestade Sabine.

A porta-voz da Fraport disse que o número de voos cancelados representa cerca de 15% dos cerca de 1.200 voos planejados saindo de e em direção a Frankfurt, o principal hub aéreo da Alemanha.

Ela disse que cerca de 140 dos voos programados para segunda-feira já foram cancelados, mais de um décimo do total. O transporte aéreo também foi interrompido na Holanda e na Grã-Bretanha, onde a tempestade foi chamada de Ciara.

A Lufthansa, maior companhia aérea da Alemanha, disse que cancelaria voos de curta e longa distância do aeroporto de Munique até a manhã de segunda-feira.

Os voos de longa distância para Frankfurt até agora não devem ser afetados, informou a companhia aérea.

Em outro comunicado, a unidade low cost da Lufthansa, Eurowings, disse que suspendeu as operações de voo nos aeroportos de Hamburgo, Berlim, Hannover, Dortmund, Dusseldorf, Colônia e Stuttgart.

A operadora ferroviária Deutsche Bahn também avisou que fará severas interrupções e disse que vai cancelar as viagens de trem de longa distância pela Alemanha.

A tempestade Ciara atingiu em cheio o Reino Unido com fortes chuvas e ventos de mais de 145 quilômetros por hora neste domingo, forçando o cancelamento de voos, serviços de trem e partidas esportivas.

Mais de 200 avisos de alagamentos foram emitidos em todo o país pelas autoridades, incluindo um aviso severo em Yorkshire, norte da Inglaterra, onde a água estava prevista para transbordar os diques, com risco de ameaçar vidas.

O serviço nacional de meteorologia informou que registrou uma velocidade máxima do vento de 150 quilômetros por hora em Aberdaron, no País de Gales, em um dia de tempestade que se estendeu pelo norte da Europa continental.

O clima causou uma grande interrupção no transporte em todo o Reino Unido, com alguns voos domésticos e internacionais de aeroportos como Heathrow e Gatwick cancelados.

A Network Rail, que administra as ferrovias do país, disse que houve uma interrupção em sua rede, com linhas elétricas caídas, árvores e até trampolins bloqueando os trilhos, e alertou as pessoas para não viajarem a menos que fosse necessário.

Todos os movimentos de navegação dentro e fora do porto de Dover, na costa sul, foram suspensos e a ponte Humber, no norte da Inglaterra, foi fechada a todo o tráfego pela segunda vez desde que foi inaugurada em 1981.


Foto: Reprodução 
Inundação em São Paulo 

Compartilhe
Comentários

204 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203