Outras Edições

Em destaque Coronavírus

China identifica possível hospedeiro do coronavírus; número de mortes passa de 700

O pangolim é um dos mamíferos mais traficados da Ásia

Crédito: Reuters - 08/02/2020 - Sábado, 08:29h

Pequim - O surto do novo coronavírus na China pode ter se espalhado de morcegos para humanos através do tráfico ilegal de pangolins, os únicos mamíferos escamosos do mundo, que são apreciados na Ásia para alimentos e medicamentos, disseram pesquisadores chineses.

Embora protegido pelas leis internacionais, o pangolim é um dos mamíferos mais traficados da Ásia, já que sua carne é considerada uma iguaria em países como a China e suas escamas são usadas na medicina tradicional, de acordo com a organização não-governamental World Wildlife Fund. (WWF).

"Esta última descoberta será de grande importância para a prevenção e o controle da origem (do vírus)", informou a Universidade Agrícola do Sul da China, que liderou a pesquisa, em comunicado em seu site.

Acredita-se que o surto de coronavírus, que já matou mais de 700 pessoas na China continental, tenha começado em um mercado na cidade de Wuhan, na província central de Hubei, que também vendia animais silvestres vivos.

Especialistas em saúde acreditam que a proliferação pode ter se originado em morcegos e depois passado para os seres humanos, possivelmente através de outra espécie.

A sequência do genoma do novo coronavírus separada dos pangolins no estudo foi 99% idêntica à das pessoas infectadas, informou a agência de notícias oficial chinesa Xinhua, acrescentando que a pesquisa descobriu que os pangolins são "o hospedeiro intermediário mais provável".

Dirk Pfeiffer, professor de veterinária da Universidade da Cidade de Hong Kong, alertou que o estudo ainda está longe de provar que os pangolins transmitiram o vírus.

"Você só pode tirar conclusões mais definitivas se comparar a prevalência (do coronavírus) entre espécies diferentes com base em amostras representativas, o que essas quase certamente não são", disse ele.

Mesmo assim, ainda é necessário estabelecer um vínculo com os seres humanos através dos mercados de alimentos, acrescentou Pfeiffer.

MAIS 81 MORTES
O número de mortes na província chinesa de Hubei em decorrência do surto de coronavírus avançou em 81 e chegou a 722 em toda a China, disse a comissão de saúde da província em comunicado publicado em seu site neste sábado (8).

Além disso, houve 2.841 novos casos detectados em Hubei, epicentro do surto, o que levou a contagem a mais de 34 mil no país.

Foto: iStockphoto
Pangolim, um dos animais silvestres mais traficados da Ásia e possível vetor de transmissão do novo coronavírus
Compartilhe
Comentários

328 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203