Outras Edições

Em destaque Brasil

MG investiga caso suspeito de coronavírus em mulher que esteve na China

Foram confirmados casos nos EUA, Tailândia, Coreia do Sul e Japão

Crédito: Reuters - 23/01/2020 - Quinta, 09:25h

Belo Horizonte - A Secretaria de Saúde de Minas Gerais informou na quarta-feira que foi registrado no Estado o primeiro caso suspeito de infecção por coronavírus em uma paciente que chegou a Belo Horizonte vinda da China no último sábado.

O Ministério da Saúde, no entanto, nega que haja casos suspeitos no país. Após o comunicado do ministério ser divulgado, a secretaria mineira afirmou que mantém o teor da nota em que informou sobre a suspeita de infecção.

Segundo o comunicado da Secretaria de Saúde de Minas, a paciente, brasileira e com 35 anos de idade, veio de Xangai e foi atendida em uma Unidade de Pronto Atendimento da capital mineira com sintomas respiratórios compatíveis com doença respiratória viral aguda.

"O caso foi notificado como suspeito. Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo coronavírus, que é micro-organismo de alerta sanitário internacional, considerando o potencial pandêmico com alto risco à vida e impacto assistencial", disse a secretaria em nota. 

"Apesar de não apresentar qualquer sinal indicativo de gravidade clínica, a paciente foi conduzida rapidamente para o HEM (Hospital Eduardo de Menezes)... Todas as medidas assistenciais para redução de risco de transmissão foram tomadas."

Ainda de acordo com a nota da secretaria mineira, a paciente estava clinicamente estável e o caso seguia em investigação. A secretaria informou ainda que a paciente declarou que não esteve na região chinesa de Wunhan, onde foram detectados quase todos os casos de infecção pelo coronavírus, e não teve contato na China com pessoas que apresentassem sintomas da infecção.

"Os exames capazes de confirmar ou descartar a hipótese diagnóstica encontram-se em andamento em laboratórios de referência", disse a Secretaria de Saúde mineira. Não há previsão de quando os resultados desses exames ficarão prontos.

De acordo com o Ministério da Saúde, no entanto, o caso noticiado em Minas "não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS)" pois a paciente veio de Xangai, onde, de acordo com a pasta, não há transmissão ativa do vírus.

Segundo informaram autoridades chinesas na segunda-feira, além da cidade de Wunhan, capital da Província de Hubei, também foram registrados casos em Xangai, Pequim e na Província de Guangdong.

De acordo com informações da TV estatal chinesa, citando o governo da Província de Hubei, da qual Wunhan é a capital, o número de mortos pela nova cepa, até então desconhecida, de um coronavírus subiu para 17. O número de casos confirmados na China é de 544.

A cidade de Wunhan decidiu suspender suas redes de transportes públicos e aconselhou os cidadãos a não saírem da cidade, informou a mídia estatal nesta quinta-feira.

Também foram confirmados casos nos Estados Unidos, Tailândia, Coreia do Sul e Japão.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciou uma reunião de emergência na quarta, mas decidirá apenas nesta quinta-feira se declara uma emergência global devido ao surto que teve origem na China. Se isso acontecer, será apenas a sexta emergência internacional a ser declarada na última década.

Foto: Reuters
Funcionárias de hospital preparam teste para coronavírus em Berlim
Compartilhe
Comentários

247 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F