Outras Edições

Em destaque Economia

Famílias cortam gastos no Japão após aumento de imposto

Os salários reais, entretanto, subiram pelo segundo mês consecutivo

Crédito: Reuters - 06/12/2019 - Sexta, 14:41h

Tóquio - As famílias cortaram seus gastos no Japão pela primeira vez em quase um ano em outubro, quando o aumento do imposto sobre vendas levou os consumidores a controlar as despesas e os desastres naturais interromperam alguns negócios.

Os gastos das famílias caíram 5,1% em outubro em relação ao mesmo mês de 2018, mostraram dados do governo nesta sexta-feira (6), pela primeira vez em 11 meses. Foi a maior queda desde março de 2016, quando os gastos diminuíram 5,3%.

Isso marcou uma forte reversão do salto de 9,5% em setembro, o crescimento mais rápido já registrado, uma vez que os consumidores correram para comprar mercadorias antes do aumento do imposto (shouhizei) de 8% para 10% em 1º de outubro.

"Não apenas o aumento do imposto sobre vendas está prejudicando os gastos dos consumidores, mas os impactos de tufões também aceleraram o declínio dos custos", disse Taro Saito, pesquisador executivo do NLI Research Institute.

"Esperamos que a economia em geral e os gastos do consumidor se contraiam no atual trimestre depois se recuperem moderadamente de janeiro a março, mas essa recuperação não será forte o suficiente".

Os gastos das famílias caíram 4,6% em abril de 2014, quando o Japão elevou o imposto sobre consumo de 5% para 8%. Demorou mais de um ano para o setor voltar a crescer.

Em relação ao mês anterior, os gastos das famílias diminuíram 11,5% em outubro, a queda mais expressiva desde abril de 2014.

Analistas disseram que um poderoso tufão em outubro, que atingiu grandes áreas do Japão com fortes chuvas, também teve um fator nos dados negativos. Algumas lojas e restaurantes fecharam durante a tempestade e os consumidores ficaram em casa.

Os salários reais ajustados pela inflação, entretanto, subiram 0,1% pelo segundo mês consecutivo em outubro, mas o imposto mais alto e a fraca economia global levantam preocupações sobre a perspectiva de gastos do consumidor e da economia em geral.

Embora o governo tenha procurado amortecer o impacto no consumo por meio de descontos nas compras e incentivos fiscais, há temores de que o aumento do shouhizei possa prejudicar uma economia que já está sentindo o aperto das pressões globais.

O Japão lançou um pacote fiscal de ¥13,2 trilhões (US$ 122 bilhões) na quinta-feira para apoiar o crescimento estagnado, enquanto os formuladores de políticas buscam sustentar a atividade depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

Uma série recente de dados fracos, como exportações e produção das fábricas, levantou preocupações sobre o risco de uma desaceleração mais acentuada do que o esperado. A economia cresceu 0,2% no terceiro trimestre, o ritmo mais fraco em um ano.

Os analistas esperam que o Produto Interno Bruto (PIB) encolha no atual trimestre devido ao aumento do imposto sobre consumo.

Foto: iStockphoto
Compartilhe
Comentários

629 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.980 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0071
Tokyo-to Shibuya-ku Honmachi 1-20-2-203