Outras Edições

Em destaque Mundo

Pioneiros da bateria de íons de lítio conquistam Nobel de Química

O japonês Akira Yoshino está entre os três contemplados

Crédito: Reuters - 09/10/2019 - Quarta, 20:44h

Estocolmo - Os cientistas John Goodenough, Stanley Whittingham e Akira Yoshino ganharam nesta quarta-feira (9) o prêmio Nobel de Química pelo desenvolvimento de baterias de íons de lítio, uma importante tecnologia para reduzir o uso de combustíveis fósseis.

Aos 97 anos, o norte-americano Goodenough se tornou o ganhador mais velho a receber um Nobel.

"Essa bateria recarregável levou à fundação de dispositivos eletrônicos sem fio, como celulares e notebooks", informou a Academia Real das Ciências da Suécia em um comunicado sobre o prêmio de 906 mil dólares.

"(A bateria) também tornou possível um mundo livre de combustíveis fósseis, já que é utilizada para tudo, de carregar carros elétricos a armazenar energia de fontes renováveis".

O britânico Whittingham desenvolveu a primeira bateria de lítio funcional no início da década de 1970. Goodenough duplicou o potencial da bateria na década seguinte e o japonês Yoshino eliminou o lítio puro da bateria, elevando a segurança do dispositivo.

Contribuições para a ciência, a paz e a literatura são reconhecidas desde 1901 pelo prêmio Nobel, instituído pelo testamento do cientista e empresário sueco Alfred Nobel, inventor da dinamite.

Os ganhadores do Nobel de Medicina e de Física foram anunciados no início desta semana. Os laureados de literatura, paz e economia serão divulgados nos próximos dias.

Foto: Reuters
Akira Yoshino, um dos ganhadores do Nobel de Química, concede entrevista coletiva em Tóquio
Compartilhe
Comentários

440 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F