Outras Edições

Em destaque Comunidade

Alunos de escola brasileira em Gifu aprendem a planejar melhor a vida

A planejadora financeira Miki Takeuchi explicou sobre mercado de trabalho e fez previsões de gastos

Crédito: Antônio Carlos Bordin/Alternativa - 19/01/2017 - Quinta, 17:33h

 

Ogaki – Os alunos do nono ano da Escola Brasileira Professor Kawase – Hiro Gakuen, de Ogaki (Gifu), assistiram nesta quinta-feira (19) ao seminário “Planejamento de Vida”, organizado pelo Centro Internacional de Gifu.


O encontro visou dar instrumentos aos jovens para planejarem melhor seus projetos de vida, inclusive em termos financeiros. As palestras foram dadas durante a aula de japonês, comandada pela professora Mikako Ishimizu.


A planejadora financeira Miki Takeuchi explicou como funciona o mercado de trabalho no Japão e fez algumas previsões de gastos que muitos daqueles jovens terão ao prosseguirem os estudos em universidades ou escolas técnicas e também na vida cotidiana, como obtenção de carteira de habilitação, viagens e casamento, entre outras.


Depois Miki pediu que os alunos fizessem uma previsão de quanto irão gastar ano a ano, num prazo de uma década, para realizarem seus sonhos. “Lembrem sempre de duas coisas: é muito importante planejar as coisas; e se vocês têm um sonho, mas não têm dinheiro para realizá-lo, não desistam”, disse.


Miki Takeuchi contou que já fez palestras semelhantes em escolas japonesas e gostou da experiência de falar aos alunos da Hiro Gakuen. “Fiquei surpresa ao ver que muitos têm sonhos para cada ano. Suas cabeças e corações estão cheios de sonhos. Se agora sabem quanto custarão esses sonhos, podem já começar a pensar em como conseguir os recursos”, ensinou.


Em seguida, os alunos assistiram a palestras de duas pessoas que conseguiram realizar seus sonhos, mas que também tiveram que batalhar por recursos. Juliana Wakida, 27, contou que está no quarto ano do curso de Design de Moda na Nagoya Mode Gakuen. “Neste curso você aprende tudo, como desenhar uma roupa, como fazer o molde, que tecido irá usar, onde irá encontrar esse tecido, as estampas, e até a costurar a roupa. Aprendemos a desenvolver uma campanha até terminar no desfile”, explica.


Juliana disse aos alunos o seguinte: “É importante vocês fazerem algo que gostem, pois assim não farão por obrigação”. Mas para conseguir chegar até este ponto, ela disse que foi trabalhar um período em fábrica para juntar dinheiro para garantir a matrícula e o primeiro ano do curso. Nos demais anos ela se valeu de bolsa de estudo graças ao bom desempenho na escola. “Depois de me formar em março, começarei a trabalhar na minha área a partir de abril”, acrescentou.


Silvia Tiemi Ywamoto, 32, relatou suas idas e vindas entre Brasil e Japão, sobre seus estudos e trabalhos em ambos os países. Foi no Brasil onde estudou Relações Internacionais e hoje trabalha como coordenadora de Relações Internacionais do Centro Internacional de Gifu. “Meu sonho era estar no meio dessa relação entre Brasil e Japão. Para dar conta dos cursos que fiz, como de computação, inglês, entre outros, e da faculdade, arrumei um emprego. Enquanto trabalhava de dia, estudava à noite”.


Um dia ela conheceu o Jet Programme, que convida pessoas de outros países para trabalharem em órgãos públicos no Japão. “Hoje trabalho fazendo traduções e, entre outras coisas, também faço palestras sobre o Brasil em escolas japonesas”, disse.


“Vim contar minha experiência para que os alunos possam planejar melhor o futuro, que se esforcem no aprendizado da língua da japonesa e portuguesa e que tenham sucesso na carreira”, finalizou.


O aluno Breno Kamikawachi, 13, contou que um de seus projetos no momento é comprar um computador e, logo que se formar, procurará um emprego para juntar dinheiro. “Quero ir para outro lugar e também ajudar minha mãe”, frisou. Sua colega de classe, Vitória El Ghezz da Fonseca Hermes, 14, disse que desde a infância queria estudar medicina. “Mas também gosto de arquitetura. Vou ter que trabalhar bastante para juntar dinheiro e fazer as duas faculdades. Quero estudar em Barcelona (Espanha)”, disse.

 
Foto: Antônio Carlos Bordin/Alternativa
Professora Mikako Ishimizu e a planejadora financeira Miki Takeuchi

Compartilhe
Comentários

542 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F