Outras Edições

Serviços Saúde

Os males do sal em excesso

Consumo exagerado pode causar pressão alta, pedra nos rins, inchaço e celulite

Crédito: Thassia Ohphata/Alternativa - 25/11/2018 - Domingo, 17:06h

Ele é o ingrediente mais usado na culinária mundial. O sal não costuma ser visto nos alimentos, mas sua presença faz toda a diferença no sabor da comida, seja da mais simples à alta gastronomia. Dez entre dez pessoas fazem questão de que a comida seja muito temperada com ele. Porém, a quantidade que ingerimos diariamente importa – e muito.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que o consumo de sal para os adultos seja de menos cinco gramas por dia. Dentro desse limite, ele se torna um nutriente fundamental para a saúde: participa da condução de impulsos nervosos, da contração e relaxamento dos músculos e da manutenção do equilíbrio de água e sais minerais no organismo. Mas, em excesso, o sal pode gerar diversas complicações.

Costuma colocar sempre uma pitadinha extra nas refeições? Veja alguns motivos que podem fazer você mudar de ideia.

Vício do sal
Imagine se você tivesse que comer todas as refeições apenas com o sal natural dos alimentos. Difícil, não é? A Food and Drugs Administration (FDA), órgão que controla a qualidade dos alimentos nos Estados Unidos, descobriu que isso é parte de uma “cultura”. Ao longo dos anos, o sal tem se tornado cada vez mais necessário na dieta das pessoas por realçar o sabor dos alimentos, tornando um ingrediente viciante. Ou seja, quanto mais se consome, mais se quer consumir. 

Inchaço e celulites
O sódio tem alta capacidade osmótica, sugando a água do interior das células. Com a oxigenação e a nutrição dos tecidos prejudicada, ficamos mais inchadas, com excesso de líquido, e os quadros de celulite ficam ainda piores. 

Pressão alta 
O sal quando consumido em excesso torna-se um inimigo para a hipertensão. Com excesso de líquido no organismo, o coração passa a trabalhar mais para bombear sangue para os tecidos, causando o aumento da pressão arterial. Para conter a quantidade de sangue que recebem, consequentemente, os vasos tornam-se mais rígidos e espessos, aumentando também o risco de entupimento ou rompimento, podendo causar as duas das mais temidas emergências médicas: derrame e infarto.

Pedra nos rins
O sódio também é o maior vilão da pedra nos rins, já que ajuda a reter o líquido na corrente sanguínea. Quando não há água suficiente para formar a urina e carregar as impurezas para fora do organismo, o rim as retém e o seu acúmulo pode gerar as tão doloridas pedras. 

Tipos de sal

- Refinado: conhecido como sal de cozinha, é o mais utilizado na culinária. Passa por um processo para remover impurezas e deixar com a textura fina. Pessoas com doenças renais não devem utilizá-lo.

- Marinho: por causa do modo como é coletado é mais caro do que o sal de cozinha. Alguns tipos de sais marinhos não são tão processados e mantém os minerais que são removidos durante o processo de refinação. Esse tipo de sal pode ser grosso, fino ou em flocos, branco, rosa, preto, cinza ou de uma combinação de cores dependendo do local de onde vem e dos microminerais contidos. Existem várias espécies de sal marinho, como o sal rosa do Himalaia, a flor de sal e o sal preto.

- Sódio em outros alimentos: os tipos de sal usados na cozinha são compostos de sódio (40%) e cloreto. O sódio também pode estar presente em quantidades pequenas na composição de alguns alimentos, como leites, carnes e na comida industrializada, sob a forma de aditivos, substâncias que melhoram o aroma, o sabor, a textura e a conservação. O sódio também está presente nos doces, como sorvetes e bolos.

Foto: iStockphoto
Compartilhe
Comentários
1 ano
26 edições
= 4.500 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F