Outras Edições

Serviços Saúde

Devolução de despesas médicas elevadas no Japão

Se o tratamento ficar muito caro, o segurado receberá de volta o excedente pago; veja como calcular a restituição

Crédito: Redação - 15/12/2013 - Domingo, 20:29h

As pessoas inscritas no kokumin kenko hoken (Seguro Nacional de Saúde) e no shakai hoken não precisam se afligir com o custo financeiro do tratamento e internação, caso o titular e/ou dependente contraiam doença que demandará altas despesas médico-hospitalares.


Se o custo ficar muito caro, o titular não pagará os 30% das despesas (parte que lhe cabe se estiver cadastrado no seguro), mas bem menos. Isso porque os dois sistemas de seguro estabelecem que o paciente só desembolsará até um determinado valor, mesmo que a internação fique muito onerosa. É feita a devolução do que exceder a essa quantia especificada.


Conforme a idade e a renda anual líquida, existe uma tabela que determina o limite que o segurado deve pagar nestas circunstâncias. A definição desta tabela se baseia nos gastos médios de uma família comum em caso de internação.


Em geral, o custo de uma internação no Japão fica em 267 mil ienes, cabendo ao assegurado pagar do seu bolso 80.100 ienes, que servirá como referência do limite a ser arcado pelos pacientes.


Para facilitar o calculo da devolução, tome-se que o valor máximo que o segurado pagará é de 80 mil ienes.


Veja a fórmula a ser aplicada para se chegar ao montante preciso da devolução:


Um paciente com menos de 70 anos, renda mensal menor que 530 mil ienes, foi submetido a um tratamento e internação de 1 milhão de ienes. Como o seguro de saúde cobre 70%, ele teria de desembolsar, portanto, 300 mil ienes (30%).


Mas se ele requerer a aplicação do benefício, pagará apenas 87.430 ienes.


Veja a explicação para se chegar a esse valor:


Custo real do tratamento – 1.000.000 ienes
Paciente teria de desembolsar 30% - 300.000 ienes
Aplica-se a fórmula: 80.100 + (1.000.000 – 267.000) x 1%, obtendo-se o valor efetivo a ser pago de 87.430 ienes.


Se ele pagou 300.000 ienes ao sair do hospital, terá a devolução de 212.570 ienes. 300.000 – 87.430


Mas atenção, este gasto se limita ao período de um mês, em um mesmo hospital e por causa da mesma doença.


Caso o paciente seja surpreendido pela doença e não tenha como pagar os 30% dos custos, pode solicitar ao seguro de saúde que emita um documento chamado gendo gaku tekiyou nintei sho (限度額適用認定証) e entregar ao hospital, antes ou durante a internação.


Quando tiver alta, só desembolsará efetivamente o que tinha de pagar (jiko futan). No caso acima, por exemplo, pagaria apenas 87.430, dispensando o pedido de devolução do excedente.


Se a família tiver em um só mês despesas elevadas, poderá também ser reembolsada, desde que diversos membros tenham pago do bolso mais de 21 mil ienes cada uma pelo atendimento médico-hospitalar. Essas despesas serão somadas e se ultrapassarem a quantia de 80.100 ienes, o excedente será devolvido. A soma também será possível se um mesmo paciente pagar em clínicas ou hospitais diferentes a quantia de 21 mil ienes ou mais em cada uma delas.


Foto: iStockphoto

Compartilhe
Comentários
1 ano
26 edições
= 4.500 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F