Outras Edições

Em destaque Economia

Japão e Coreia do Sul não chegam a acordo sobre exportação de material tecnológico

A disputa parece estar enraizada em um passado formado por décadas de guerra

Crédito: Reuters - 13/07/2019 - Sábado, 16:35h

Tóquio - O Japão e a Coreia do Sul não conseguiram resolver uma disputa que pode ameaçar o fornecimento mundial de microchips e monitores de smartphone depois que autoridades se reuniram em Tóquio na sexta-feira para mais de cinco horas de esclarecimento.

O Japão restringiu a exportação de três materiais usados ​​em equipamentos de alta tecnologia, citando "gerenciamento inadequado" de itens enviados para a Coreia do Sul, bem como a falta de consultas sobre controles de exportação.

No entanto, a disputa também parece estar enraizada em um passado formado por décadas de guerra. Isso ocorre em meio à profunda frustração no Japão em relação a uma decisão do tribunal sul-coreano ordenando que uma empresa japonesa compensasse antigos operários forçados a trabalhar na época da guerra.

A reunião em Tóquio teve um começo desconfortável quando dois burocratas sul-coreanos foram conduzidos a uma sala estreita no Ministério do Comércio japonês, onde seus colegas japoneses já estavam sentados.

Nenhum dos lados cumprimentou o outro e, na frente das câmeras de televisão, eles ficaram em silêncio por um tempo. Uma autoridade japonesa explicou depois que os burocratas haviam se encontrado antes e trocaram cumprimentos. A mídia sul-coreana, no entanto, relatou que houve uma "recepção fria" para seus funcionários, e que a reunião ocorreu em uma sala que parecia uma "garagem".

O Japão disse à Coreia do Sul que seu sistema de controle comercial era vulnerável, relatou a autoridade japonesa a repórteres após a reunião.

A Coreia do Sul disse que propôs mais negociações com os japoneses até 24 de julho. O Japão não confirmou se aceitaria o pedido de mais conversas feito por Lee Ho-hyeon, diretor do Ministério do Comércio sul-coreano.

FORNECEDORES DA APPLE
A disputa entre os aliados dos Estados Unidos poderia interromper o fornecimento de chips e displays para a Samsung e a SK Hynix, que contam com a Apple e outros fabricantes de smartphones como clientes.

O Japão disse que as restrições às exportações dos materiais - que incluem fluoreto de hidrogênio e componentes usados para fazer chips - não foram retaliações na disputa por indenização dos sul-coreanos forçados a trabalhar para empresas japonesas.

Mas, complicando a questão, a mídia japonesa relatou que uma certa quantidade de fluoreto de hidrogênio foi enviada para a Coreia do Norte depois de exportada para a Coreia do Sul. Essa substância pode ser usada em armas químicas.

Kim You-geun, vice-diretor de segurança nacional da Coreia do Sul, disse que seu país impôs sanções à Coreia do Norte sobre exportação de materiais sensíveis e tecnologia de uso duplo.

"Lamentamos profundamente que altos funcionários japoneses tenham recentemente feito comentários irresponsáveis ​​sem apresentar uma base clara, sugerindo que nosso governo estava violando os controles de exportação e não aplicando sanções", disse Kim em um comunicado.

“Para interromper disputas desnecessárias e determinar a base factual das alegações do governo japonês, sugerimos um painel de especialistas do Conselho de Segurança da ONU ou uma organização internacional apropriada para conduzir uma investigação justa sobre quaisquer casos de quatro violações importantes de controle de exportação pela Coreia do Sul e Japão."

As autoridades japonesas recusaram-se a comentar diretamente os relatos da mídia de que a Coreia do Sul enviou fluoreto de hidrogênio para a Coreia do Norte.

O Ministério da Indústria da Coreia do Sul informou na última quarta-feira que encontrou 156 casos de exportação não autorizada de bens estratégicos desde março, mas nenhum deles envolveu a Coreia do Norte.

Uma autoridade do Ministério das Relações Exteriores do Japão disse que as restrições à exportação não foram feitas como retaliação na disputa trabalhista, embora o ministro do Comércio, Hiroshige Seko, tenha dito que a falta de resposta suficiente para resolver o conflito havia danificado seriamente a confiança entre eles.

As relações entre os dois aliados asiáticos de Washington há muito são atormentadas pelas lembranças da colonização da península e da guerra entre 1910 e 1945, incluindo a questão das "mulheres de conforto", um eufemismo para meninas e mulheres forçadas a trabalhar em bordéis militares japoneses.

Foto: Reuters
Representantes do Japão e da Coreia do Sul durante reunião em Tóquio
Compartilhe
Comentários

548 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F