Outras Edições

Em destaque Japão

Abe envia oferenda a polêmico santuário que homenageia mortos de guerra

O premiê, no entanto, decidiu não visitar o local para melhorar as relações com a China

Crédito: Reuters - 22/04/2019 - Segunda, 09:09h

Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, enviou uma oferenda ritual ao controverso Santuário Yasukuni, no domingo, mas deixou de visitar o que os vizinhos do Japão consideram um símbolo do antigo militarismo do país.

A decisão de Abe de não visitar o santuário, que também homenageia 14 líderes japoneses condenados por um tribunal aliado como criminosos de guerra, foi vista em parte para melhorar as relações com a China. O presidente Xi Jinping deve visitar o Japão em junho.

As relações da China com o Japão não são amigáveis há muito tempo. Pequim vê como fracasso de Tóquio em compensar a ocupação de partes da China antes e durante a Segunda Guerra Mundial, embora os laços tenham descongelado recentemente.

No final de 2013, Abe provocou indignação internacional generalizada, incluindo aliados importantes dos Estados Unidos, da China e da Coreia do Sul, quando visitou o santuário.

Desde então, o primeiro-ministro enviou oferendas, ao invés de visitar o local, por ocasião dos festivais de primavera e outono no santuário e o aniversário da rendição do Japão na Segunda Guerra Mundial.

O Japão ocupou a Coreia de 1910 a 1945.

Foto: Reuters
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe
Compartilhe
Comentários

770 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F