Outras Edições

Em destaque Economia

Japão diz a líderes mundiais que vai aumentar imposto conforme planejado

Há uma especulação latente de que Abe possa adiar a alta do shouhizei

Crédito: Reuters - 14/04/2019 - Domingo, 18:39h

Washington - O ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, disse no sábado a líderes financeiros mundiais que seu governo seguirá em frente com o aumento no imposto sobre consumo (shouhizei) em outubro, apesar do enfraquecimento do crescimento global ter escurecido as perspectivas da economia.

Há uma especulação latente de que o primeiro-ministro Shinzo Abe possa adiar o aumento do imposto, já que ele terá pela frente uma eleição para a Câmara Alta do Parlamento ainda este ano, em meio a sinais crescentes de fraqueza na economia.

O primeiro-ministro afirmou repetidamente que a caminhada continuará desta vez, a menos que o Japão seja atingido por uma crise na escala do colapso do Lehman Brothers em 2008.

"Aumentaremos a alíquota do shouhizei de 8% para 10% em outubro", disse Aso em comunicado enviado ao comitê de direção do Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Através deste aumento da taxa de impostos, não só alcançaremos a consolidação fiscal a médio e longo prazo, mas também alcançaremos o crescimento inclusivo” usando alguns dos recursos para fornecer creches gratuitas para as crianças.

Embora a desaceleração do crescimento global esteja pesando sobre a economia do Japão, seus fundamentos permanecem robustos, à medida que um mercado de trabalho aquecido e fortes lucros corporativos sustentam o consumo privado e as despesas de capital, disse Aso.

"A economia japonesa como um todo continua a se recuperar moderadamente, principalmente liderada pela demanda doméstica", afirmou ele.

Aumentar a alíquota do imposto sobre consumo é considerado importante para o Japão controlar sua enorme dívida pública, que é duas vezes o tamanho de sua economia, e pagar pelo aumento do custo do financiamento da previdência para uma população que está envelhecendo rapidamente.

O FMI propôs que o Japão deveria aumentar os gastos fiscais, em vez de adiar o aumento do imposto, se os riscos para a economia se materializarem.

Uma pesquisa recente da Reuters mostrou que a maioria dos economistas espera que o Japão siga em frente com o plano de aumentar o shouhizei.

Foto: Reuters
Ministro das Finanças do Japão, Taro Aso
Compartilhe
Comentários

568 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F