Outras Edições

Em destaque Comunidade

Mie: brasileiros exigem indenização de ¥125 milhões por receber menos que efetivos em fábrica

A primeira audiência ocorreu na terça-feira no Tribunal Regional de Tsu

Crédito: Masamichi Maeda/Alternativa - 06/02/2019 - Quarta, 17:50h

Tsu - Um grupo de 57 brasileiros está exigindo uma indenização de ¥125 milhões por receber salários inferiores aos dos funcionários efetivos em uma fábrica na cidade de Kameyama (Mie), informou a emissora local Mie Terebi.

Os brasileiros alegam que a Nitto Denko, uma grande fabricante de peças eletrônicas, discriminam os trabalhadores com contrato temporário, pagando salários menores e não oferecendo os mesmos benefícios e oportunidades em relação aos efetivos.

Esse tratamento diferenciado, apesar do tipo de trabalho ser o mesmo entre efetivos e temporários, infringe a Lei de Contrato de Trabalho, segundo o processo movido pelo grupo de brasileiros com a ajuda de sindicatos e advogados.

"Fazemos o mesmo trabalho que os efetivos, mas o salário é bem diferente. Essa discriminação precisa acabar", disse um dos brasileiros, segundo a Mie Terebi.

Na primeira audiência realizada na terça-feira (5), no Tribunal Regional de Tsu (Mie), os advogados da empresa se mostraram dispostos a enfrentar o processo e não aceitar as exigências.

Os brasileiros trabalham na fábrica desde 2010, inicialmente com contratos temporários renovados a cada seis meses e depois com contratos válidos por tempo indeterminado (mukikoyou).

Foto: Reprodução/Mie Terebi
Unidade da Nitto Denko em Kameyama
Compartilhe
Comentários

828 vagas disponíveis em todo o Japão

1 ano
26 edições
¥5.000 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F