Outras Edições

Em destaque Japão

Gifu registra terceiro surto de febre suína e sacrifica 500 porcos

O caso em instalações públicas provocou críticas à autoridade local

Crédito: Redação - 05/12/2018 - Quarta, 19:01h

Minokamo - O governo da província de Gifu disse nesta quarta-feira (5) que um surto de febre suína foi descoberto em um instituto público de pesquisa - o terceiro caso desde que a primeira infecção em décadas no Japão foi notificado há três meses, informou a agência de notícias Kyodo.

O terceiro caso na cidade de Minokamo segue o primeiro surto de febre suína desde 1992, em uma fazenda de porcos em setembro e outra em um parque público em novembro, ambos na cidade de Gifu.

O governo da província começou a abater cerca de 500 porcos no instituto de pesquisa, depois que dois animais testaram positivo para o vírus que tem uma alta taxa de mortalidade. A febre suína não afeta os seres humanos, mesmo se um animal infectado for consumido.

O surto em instalações públicas provocou críticas à autoridade local, que está na linha de frente das medidas para proteger os animais.

"É extremamente grave que a infecção tenha sido detectada em um instituto da província. Isso terá um grande impacto", disse o ministro da Agricultura, Takamori Yoshikawa, em uma reunião realizada nesta quarta-feira para responder ao surto.

O governador de Gifu, Hajime Furuta, pediu desculpas na reunião. "Lamentamos muito que o surto tenha ocorrido nas instalações da província, que deveriam ter medidas preventivas bem preparadas", disse.

O vice-governador Takanori Kawai também se pronunciou a respeito: "Fizemos esforço com medidas preventivas em nossas instalações, mas o resultado positivo do teste indica que houve uma falha no processo".

Segundo a província, funcionários da instalação encontraram quatro porcos que perderam o apetite na segunda-feira. Em um teste realizado pelo governo central, infecções foram confirmadas em dois dos porcos nesta quarta-feira.

Houve 63 casos detectados de javalis infectados em quatro municípios vizinhos a Minokamo.

O vírus detectado nos dois porcos do instituto de pesquisa correspondeu ao tipo clássico encontrado nos dois primeiros surtos e nos javalis. Existe uma outra classe de febre suína, a africana, que é mais contagiosa, mas até agora não foi encontrada no Japão.

O terceiro surto provocou críticas de fazendeiros e especialistas. "A administração vem tratando esses casos com muita despreparação. É incrível que isso tenha acontecido novamente", disse um criador de suínos em Gifu.

Antes do vírus ser detectado em setembro, a febre suína foi vista pela última vez no país na prefeitura de Kumamoto, em 1992. O Japão tinha declarado a arradicação do vírus em 2007.

Foto: Reprodução/Kyodo
Funcionários do governo de Gifu nas instalações onde foi detectado o terceiro surto de febre suína na província
Compartilhe
Comentários
1 ano
26 edições
= 4.500 ienes
ASSINE A
REVISTA
RECEBA SEM SAIR DE CASA
PARTICIPE DE TODAS AS NOSSAS PROMOÇÕES
qr code alternativa
Telefone
050-6860-3660
Fax
03-6383-4019
Nippaku Yuai Co., Ltd.
〒151-0072
Tokyo-to Shibuya-ku Hatagaya 1-8-3
Vort Hatagaya 8F